domingo, 26 de abril de 2015

Ivan, o Tolo - Lev Tolstoi

"Mal pronunciara o nome de Deus, já o diabito se estava a afundar na terra, como se fosse uma pedra que tivesse caído na água, e naquele local ficou somente uma cova."
'Ivan, o Tolo', Lev Tolstoi

Quando ser-se tolo é ter-se um bom coração, é porque algo no mundo não está bem. Tostoi escreve, apercebendo-se disso, um pequeno conto (de fadas - e diabos!) sobre a ganância, a guerra e o materialismo, face a um homem que, por ser tolo e ingénuo, adopta valores mais nobres na sua vida.

Ivan tem dois irmãos que vão vivendo à sua custa, ao mesmo tempo que sustenta os pais e a irmã. Quando o diabo descobre que Ivan é o motivo pelo qual os três irmãos não lutam entre si, incumbe três diabitos de os atormentar e virar uns contra os outros. A bondade de Ivan impede que tal aconteça, mas conseguirá ele escapar ao Diabo, que depois tentará incutir nele a mesma ganância e maldade que o caracterizam.

Não sendo provavelmente o melhor exemplo tolstoiano para começar a abordar o autor, o conto leva-nos por uma história simples, bem escrita, com paralelismos interessantes na forma como os diabinhos desaparecem e rejeitam a menção de Deus, por exemplo, ou mesmo na rejeição de Ivan de qualquer possível conflito através de um simples "seja!".

Descobri também que este conto se insere na fase mais 'espiritual' do autor, na qual rejeitava os valores da sociedade e se tornou, de certa forma, um crítico assaz destes valores materialistas, começando a dar-lhes importância nas suas obras. Acaba por ser, neste prisma, uma parábola interessante e com um fundo social bastante forte, procurando apelar a uma sociedade melhor, menos conflituosa, vaidosa e superficial.

Ivan é o rosto de todos estes bons valores a espalhar pela sociedade - talvez um pouco exagerado, mas como se costuma dizer, não será preciso lutar pelo máximo para se conseguir ter um bocadinho que seja? E 'Ivan, O Tolo' é um exercício interessante de reflexão que não nos deixa indiferentes. Ao mesmo tempo, abre o apetite para conhecer os romances de Tolstoi - e enfrentar as muitas páginas que eles parecem ter, sem medos, e com a esperança de encontrar histórias ainda mais interessantes do que a simplicidade com que retrata Ivan!

P.S. - este livro foi ganho num passatempo de rimas, em que a minha (também simples) quadra foi a vencedora :P Prendas bonitas que recebemos no correio!

Será Ivan, príncipe tolo, capaz,
Ao recusar a ganância e a vaidade,
De vencer o Diabo, de jeito sagaz,
E trazer mais justiça à sociedade?

0 comentários:

Enviar um comentário