sábado, 26 de janeiro de 2013

Da Terra à Lua - Júlio Verne

"Chegara o primeiro dia de Dezembro, dia fatal, porque se a partida do projéctil se não efectuasse naquela mesma noite, às dez horas, quarenta e seis minutos e quarenta segundos, mais de dezoito anos haviam de decorrer antes que a Lua volvesse a apresentar-se nas mesmas condições simultâneas de zénite e perigeu".
'Da Terra à Lua', Júlio Verne

Que era um homem à frente do seu tempo, já o sabíamos. Mas Júlio Verne surpreende a cada leitura, com o seu humor apurado e uma imaginação de chorar por mais. Este 'Da Terra à Lua', de 1865, quando pouco se sabia sobre o universo e os progressos da ciência, é mais uma das suas Viagens Extraordinárias que influenciaram os primeiros anos de cinema, nomeadamente Méliès e o seu 'La Voyage dans la Lune'. E as coincidências com a verdadeira viagem ao satélite do planeta Terra, em 1969, são assustadoramente curiosas!

Tudo começou após a Guerra Civil dos EUA, depois da qual parecia não haver possibilidade de guerra com outras nações. Mas os membros do Gun-Club não queriam nem podiam ficar parados, pelo que o Presidente Barbicane teve a ideia extraordinária de enviar um projéctil à Lua e cativou imediatamente os seus apoiantes. Depois da oposição do seu rival Nicholl e da ideia megalómana do francês Ardan, que se ofereceu para tripular a 'nave', a obra acompanha toda a preparação do canhão e as relações entre as personagens principais.